3.3.15

#6

Tenho conhecido muitas pessoas a viver aqui que nasceram na suíça, mas que têm pais portugueses, italianos, espanhóis, etc. Estas pessoas dizem sempre que são da nacionalidade dos pais, visto ser raro que tenham passaporte suíço. No entanto, basta falar um pouco com algumas sobre o país que dizem ser delas (Portugal, Itália, Espanha, etc) para as ouvirmos dizer que felizmente nunca tiveram de viver nesses países horríveis e que não têm intenção de os conhecer melhor. Não suporto ouvir coisas destas, acho bastante ofensivo. Quando lhes dá jeito usam a única nacionalidade que possuem, mas depois não se cansam dizer mal.

4 comentários:

Xana disse...

Vou dar-te a minha opinião sobre alguns (muitos) portugueses que estão na Suiça (e só enfia o carapuço quem quer): a maior parte veio lá das terrinhas, onde as ruas são de terra batida e onde "ganhavam" a vida a pastar ovelhas. Quando chegaram/chegam à Suiça ficam deslumbrados - "isto sim é civilização!", muito á frente. Por isso há tanta necessidade de se endividarem (e de que maneira) para comprarem um Mercedes (ou outra marca assim coisa-e-tal) que é para ir lá à terrinha no Verão e mostrar aos primos que agora estão num outro mundo e muito bem de vida! Mal sabem os primos que os primos suiços vivem encafifados em apartamentos minusculos, escuros e bafientos e que comem salsichas 6 dias por semana (no 8ª fazem a tal grelhada no apartamento, igualmente bafiente, de um qualquer outro Zé emigrado - o pessoal tem de sociabilizar carago! - bem... não deve ser bem a palavra sociabilizar que eles empregam... mas nao conheço o léxico maçon).
Esta categoria de portugueses, muito comum alias, é altamente invejosa, intriguista, má, sobretudo com os conterrâneos, mais ainda se não tivem sotaque do Norte, pois então!
Alguns destes portugueses criaram os filhos na Suiça e esses às vezes conseguem ser piores que os pais e DETESTAM os emigrantes recém-chegados pois temem que lhes roubem os preciosos empreguinhos na fábrica. REcusam-se a ir a Portugal, não gostam "daquilo", quem ser Suiços, mas sabem que não são... sabem que serão sempre olhados e tratados como pessoas de segunda e que como tal as melhores oportunidades lhes vão passer ao lado. No fundo, até tenho pena destes portugueses de raça, mas nã ode nascence... não pertencem a lado nenhum, não têm para onde voltar, não têm ninho nem refúgio... Por estas e outras, não quero que o meu filho cresça neste país, sem alma, como tu tão bem referes. Bjs

Mononoke disse...

Estou de acordo contigo! Também me há imensa gente que me faz confusão. Acho que fazes bem em querer que o teu filho seja mais como tu e menos como eles :).

A Vaquinha Roxa E Eu disse...

Bem...achei este texto muito interessante. Concordo com todos os pontos. Infelizmente, pessoas assim há e haverá sempre. Por isso, às vezes, mais vale não darmos ouvidos e ficarmos no nosso canto. Beijinhos.

Mononoke disse...

O pior é quando elas vêm ter contigo para falar disso.