7.8.10

Encurralada

Não tenho o nome certo, não conheço políticos, não tenho ninguém importante na família. Oiço diariamente as histórias dos filhos, primos, netos dos presidentes das câmaras vizinhas e de pessoas com algum dinheiro (muitas delas sem os cursos acabados) que arranjaram do nada um super emprego em empresas públicas. Vejo esta cidade ser governada por dinastias de famílias que vão passando os cargos de pais para filhos, na câmara, nas empresas municipais, nos concursos públicos, etc, etc. Há 2 tipos de pessoas que se safam aqui: os que nasceram na família certa por influência e os que nasceram na família certa por dinheiro. Eu não nasci em nenhuma das duas portanto ou me resigno a ter um emprego de bosta ou faço a minha sorte. Não sei para onde me hei-de virar. Nada parece valer a pena, a corrupção essa já é eterna.

3 comentários:

Palomita disse...

Como costuma dizer o meu sábio avô:

" Nesta terra só se safa quem tem padrinho! "

yevgeny disse...

O que dizes é verdade.. tenho a certeza que isso não vai mudar em menos de 2 ou 3 gerações.. Tens tempo para esperar? Eu não tive...

Adérito disse...

Mas porque é que não emigras novamente, qual é o receio? Mochila às costas.. ou entra no INOV contacto, Leonardo D' Vinci, ...