23.7.09

Lost

Estar de ferias e muito bom, nao me queixo, e nao estou propriamente com muita vontade de comecar ja a trabalhar. No entanto sinto-me perdida. Nos ultimos 2 meses fechou-se um ciclo. Perdi o emprego, a minha relacao acabou, tive de sair da minha casa e tive de sair de londres. As portas fecharam-se, mas as janelas ainda nao se abriram.

Tenho tido tempo para pensar e para descansar. Nao faco planos e nao procuro nada. O meu cerebro esta de ferias ate setembro.
Ate la preve-se muita praia, mais descanso, muitos livros e umas ferias na toscania com as minhas amigas italiana, espanhola e polaca.

As vezes pergunto-me se isto nao quer dizer que devia mudar de rumo, tentar algo diferente, comecar uma vida nova, num sitio novo, a trabalhar em algo que nunca tenha feito. Outras vezes nao me apetece sair da cama, nao me apetece sair de casa, nem da minha cidade. So o mero pensamento de conduzir daqui para fora sufoca-me. E o pensamento de viver aqui para sempre tambem.

Divido-me entre o desejo de viver em paises diferentes e o desejo de comprar a minha casa aqui ao pe do mar e da praia, onde posso comer gelados de iogurte para sempre.

Ha alturas em que me apetece torrar as minhas economias todas numa viagem a tailandia e a australia e outras que sei que nao devo tocar no dinheiro, porque me vai ser util se for viver para outro pais.

Ha dias em que acredito no amor, que 2 pessoas consigam ficar juntas a vida inteira e sentir-se felizes e noutros sinto-me tao triste e desiludida que so me apetece desistir de lutar e de procurar. Porque nunca acreditei que o "amor da nossa vida" tivesse de nascer na mesma cidade ou pais que nos. Como e que isso seria possivel, com tanto mundo la fora?

6 comentários:

cadu1981 disse...

As vezes penso o mesmo, se devia mudar de rumo, se devia tentar ir para Inglaterra, o meu sonho, mas deixo cá a namorada... e isso não posso fazer... será que um dia me arrependo???

Lua disse...

Isso são dúvidas super pertinentes mas que infelizmente são muito pessoais, i.e. somente tu podes saber.

Mas entendo-te perfeitamente.

P.s. Quanto ao torrar o dinheiro, pensa lá na Tailândia! A viagem custa um bocadinho mas o custo de vida é muito mais baixo :)

r i t a disse...

Como te compreendo...

Koalita disse...

Já passei pelas mesmas mudanças, de repente parece que o mundo desaba nas nossas costas e fica um peso enorme que aumenta com a carga das decisões que temos de tomar mas que ainda não nos sentimos preparadas para o fazer.

Há cerca de um ano que começaram as mudanças na minha vida e ainda hoje me vejo forçada a tomar algumas decisões decorrentes dessas alterações... mas em breve tudo vai acalmar... está quase...

Por isso tem calma, reflete se o podes fazer com tempo, e quando te sentires preparada... decide, ou vai decidindo :)

Tuga em Londres disse...

Percebo-te perfeitamente e sei exactamente por aquilo que estas a passar. É normal que uns dias te sintas em baixo, mas naqueles em que tens energia aproveita bem essa energia que com toda a certeza vai ser útil para tomar aquelas decisoes que precisas tomar para mudar o rumo das coisas e abrires as tais janelas. Pensa nas várias hipoteses que tens e imagina o que sentirias se tomasses certa decisao. Ficavas triste por nao tomares outra? Se assim for se calhar devias tomar essa outra decisao. Aquillo que te deixar mais entusiasmada quando estiveres a considerar as várias hipoteses é isso mesmo que deves fazer. Forca!

sonia disse...

ahhh... nao sabia! que tudo se recomponha... mas olha que essas duvidas existencias nao param e mesmo depois dos trinta, dos filhos, da casa e dos gelados continuam. e a capacidade de continuar a sonhar e a graca do inesperado e nao planeado. boa sorte com tudo!
jinhos de longe!