12.5.09

O Fragil Balanço

Eu adoro trabalhar. Gosto da rotina de ir ao escritorio, gosto de ter tarefas, gosto de sentir que contribuo para algo e gosto de receber o dinheiro que me esforcei por ganhar ao fim do mes.

Durante os 6 anos que estive na faculdade senti-me sempre perdida e infeliz. Posso honestamente dizer que me senti miseravel durante todos aqueles anos em Lisboa. Quando pensava no futuro sentia-me assustada, se estar na faculdade era aquele sofrimento todo como iria eu aguentar o que se seguiria?

Quando fui para a Holanda viver a minha vida mudou, a faculdade deixou de existir, mas continuava a sentir-me infeliz. Viver numa cidade pequena onde nao havia estrangeiros e trabalhar num atelier pequeno onde tambem nao havia estrangeiros nao e propriamente o ambiente mais divertido para se estar. Vivi la 6 meses e nesse tempo nao fiz um unico amigo. Assim que conclui o estagio vim embora e nao olhei para tras.

Quando terminei o estagio e entreguei o relatorio e finalmente conclui o curso senti algo que nao estava a espera, panico. Estava feliz por ter terminado e por finalmente me ter livrado das burocracias e das pessoas arrogantes que circulavam pelos patios da fac. (outro sitio onde nao tenho a minima vontade de voltar a por os pes), mas por outro lado era a primeira vez em que eu estava sem rumo.  E a falta de rumo tanto pode ser excitante como assustadora.

Depois de passar um verao inteiro na praia decidi-me a vir para londres. A ideia ja estava na minha cabeca ha muito tempo e finalmente era a altura de a concretizar. Comecei a mandar cvs e ao fim de algumas semanas ja tinha entrevistas marcadas. Vim para ca a experiencia, porque na realidade tinha algum medo de ter uma vida solitaria igual a que tinha tido na Holanda.

No entanto, e apesar de a vida aqui ser mesmo muito dificil em certas ocasioes, o que encontrei foi felicidade. Hoje olhando para tras para a minha vida consigo perceber finalmente que as vezes nao sao as pessoas que sao depressivas, sao os sitios onde vivem que as fazem infelizes, sao os empregos e as escolas que nao sao as certas. Hoje acredito que nao ha pessoas sempre felizes ou sempre infelizes, ha pessoas que estao no sitio certo e as pessoas que estao no sitio errado.

E para mim Londres tem sido um sitio onde eu sinto que pertenco, onde em geral me sinto bem e o meu emprego embora nao seja muito excitante ou maravilhoso faz-me sentir bem comigo e com a minha vida. Ou pelo menos fazia. Apos ter perdido o emprego comecei a sentir outra vez aquela sensacao de aperto e de falta de rumo. Porque nao tenho tempo para pensar, porque continua a ter de ir trabalhar ate ao fim de maio, embora saiba que nao tenho futuro ali e isso faz-me comecar a detestar aquele sitio, faz-me questionar a seguranca que eu sentia.

E eu sei que e so um emprego e que um emprego nao e nada comparado com os problemas serios. Eu percebo isso e isso nao me aborrece. Acredito que algo de novo vai surgir e vai ser bom, vai ser diferente. Mas a sensacao de estar perdida assusta-me.

6 comentários:

kuka disse...

Concordo contigo quando dizes que há pessoas que estão no sitio certo e outras erradas,mas também acho que às vezes as pessoas não fazem o esforço suficiente para se integrarem e há outras que parece que são infelizes mesmo porque querem.Depende de cada um e dos lugares como dizes não é.

Se sentes que pertences onde vives,vais ver que se torna mais fácil arranjares outra coisa.Leva tempo como tudo,mas hás-de encontrar-te.Boa Sorte,vais conseguir :) beijinho

Vagamundos disse...

É nestes momentos dificeis que temos de nos agarrar ao "acreditar num futuro melhor". A oportunidade irá sorrir e verá que a mudança será para melhor.Força, coragem e pensamento positivo.

sonia disse...

melhores dias virao... don't panic! o verao outra vez a porta e que mal tem um verao inteiro de praia?

saber se queres ficar por ai ja me parece qualuer coisa...

e o curso de fotografia?

go for it!

Flávia disse...

sinceramente eu acho que um emprego é algo. se te faz feliz é algo. a mim um emprego que gosto é muito da minha vida, porque significa que vou feliz trabalhar e que o trabalho me faz feliz.

se há coisas piores? há... no entanto não faz com que esta questão seja menos importante ou menor. porque se muita gente infeliz tivesse um trabalho que a fizesse feliz e ter gosto pela vida, seria menos infeliz.


espero que encontres de novo o rumo, sei o quanto é importante para ti porque sempre te achei tão infeliz quanto descreves quendo estavas a estudar e ficava triste por ti.

a felicidade só é felicidade porque se experiência o outro lado... senão seria monotonia.

beijos

Tuga em Londres disse...

Percebo o que dizes. Acho que essa sensação de ficar perdida assusta sempre por mais forte que uma pessoa seja, mas o meu conselho é sempre olhar para as coisas do lado positivo. No caso do trabalho, por exemplo, tens que ficar a trabalhar até ao fim de maio, mas olha que se tivesses em casa estavas mais nervosa relativamente à procura de novo emprego, à espera de telefonemas e de e-mails. Por isso até é bom que tenhas a cabeça ocupada no escritório e quando os telefonemas e e-mails surgirem é sempre uma surpresa positiva. Quanto aos sitios certos e aos sitios errados, eu aí não concordo. Não acho que sejam os sitios que sejam maus ou bons mas sim as pessoas que nos rodeiam nesses sítios. Por exemplo, se tivesses estado na holanda e tivesses feito amigos terias-te divertido mais e verias a holanda com outros olhos. E às vezes parte também de nós fazermos para conhecer as tais pessoas que nos farão sentir bem num local. Mas ainda bem que agora te sentes bem melhor cá e vais ver que as coisas vao melhorar. Tenta sempre olhar para o lado positivo. **

Xuxy disse...

"Hoje acredito que nao ha pessoas sempre felizes ou sempre infelizes, ha pessoas que estao no sitio certo e as pessoas que estao no sitio errado" --> Concordo contigo a 100%!
Eu acredito que tudo acontece por uma razão, e quem sabe, provavelmente o próximo emprego será melhor que esse.
Vais ver que vai correr tudo bem